Mostrar Menu
16.12.2016

Workshop ressalta importância da conservação de monumentos históricos do Parque

Compartilhe

No dia 10 de dezembro, foi realizado o 1° Workshop para Conservação e Limpeza de Monumentos Históricos do Parque Nacional da Tijuca, além do Mutirão 131 do Programa de Voluntariado e a Confraternização Anual de Voluntários.

O workshop sobre o patrimônio cultural do Parque Nacional da Tijuca (tombado pelo IPHAN desde 1967), ministrado pela especialista Vera Dias, foi o primeiro contato do Programa de Voluntariado com o tema. Foram realizadas atividades práticas de limpeza e conservação de monumentos e objetos históricos, como as muitas banheiras de mármore do Setor Floresta. Uma delas, que não recebia nenhuma intervenção positiva há anos, foi higienizada pelos voluntários na ocasião.

“Todos se mostraram interessados no assunto e cientes da relevância da conservação de monumentos e objetos históricos”, avaliou Vera Dias, que sanou dúvidas e ouviu várias contribuições dos voluntários durante a sua palestra. O coordenador do programa, João Felipe Martins, acredita que essa atividade renderá frutos e terá continuidade no Programa de Voluntariado daqui para frente.

A ação foi sugerida pela Câmara Técnica de Patrimônio Cultural, órgão vinculado ao Conselho Consultivo do Parque Nacional da Tijuca que tem por objetivo preservar e colaborar com a salvaguarda do Patrimônio Cultural do Parque.

 .

A programação da Confraternização Anual dos Voluntários contou com apresentação sobre a Trilha Transcarioca, entrega de cerificados e sorteio de brindes. O evento, que aconteceu no Centro de Visitantes do Setor Floresta, contou com a presença de

Roberto Nascimento, diretor executivo da Amigos do Parque; Ernesto Viveiros de Castro, chefe do Parque Nacional da Tijuca; Vera Dias, arquiteta especializada em conservação de monumentos e membro da Câmara Técnica de Patrimônio; João Felipe Martins, responsável pelo Programa de Voluntariado do Parque Nacional da Tijuca; e Paulo Faria, representante do ICMBio de Brasília.

O programa existe desde 2003, com o apoio financeiro da  Amigos do Parque.

Para se tornar um voluntário ou para mais informações sobre o Programa de Voluntariado, clique aqui .

Por que ser amigo do parque?

Ser Amigo do Parque é ser amigo da natureza e da cidade e você também pode participar da promoção e da preservação desse patrimônio do Rio de Janeiro e do Brasil.

<p>O Parque é inteiramente inserido na cidade do Rio de Janeiro: o que acontece de bom dentro dele contribui para o bem viver dos cariocas e dos visitantes!</p>

O Parque é inteiramente inserido na cidade do Rio de Janeiro: o que acontece de bom dentro dele contribui para o bem viver dos cariocas e dos visitantes!

<p>O Parque é a maior floresta urbana reflorestada do mundo: foi replantada numa ação vanguardista no fim do século XIX para proteger os mananciais de água da cidade.</p>

O Parque é a maior floresta urbana reflorestada do mundo: foi replantada numa ação vanguardista no fim do século XIX para proteger os mananciais de água da cidade.

<p> O Parque é o principal componente da Paisagem Cultural Carioca, reconhecida pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade.</p>

O Parque é o principal componente da Paisagem Cultural Carioca, reconhecida pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade.

<p>O Parque presta um serviço ambiental ao Rio de Janeiro, contribuindo para o equilíbrio climático e salvaguardando importantes fontes hídricas. </p>

O Parque presta um serviço ambiental ao Rio de Janeiro, contribuindo para o equilíbrio climático e salvaguardando importantes fontes hídricas.

<p>Os Amigos do Parque contribuem para o futuro dessa floresta que guarda a história do Rio de Janeiro.</p>

Os Amigos do Parque contribuem para o futuro dessa floresta que guarda a história do Rio de Janeiro.